Bastidores da Alerj

Bastidores da AlerjRodrigo Castro, é jornalista e pós-graduado em marketing e comunicação empresarial pela Universidade Federal de Juiz de Fora (MG).

O efeito das pesquisas eleitorais

Por que mesmo com níveis de confiança tão elevados (por exemplo, 95%, 99%) e margens de erro relativamente pequenas (tais como 3%, 2%) ocorrem discrepâncias entre os resultados finais dos pleitos e as estimativas dos institutos de pesquisa? Por que as tais pesquisas são tão desacreditadas por quem está “atrás” e tão explorada por aqueles que “lideram as corridas”?

Eleições do Rio podem elevar Paes ao Governo do Estado

Convenções realizadas nos quatro cantos do estado, muitos deputados candidatos à prefeito em suas bases e o futuro do política fluminense em jogo. Com todos estes ingredientes, as eleições municipais que se aproximam ganham muito em importância e podem ser decisivas para mudar os rumos do pleito de 2014, quando será escolhido o sucessor de Sérgio Cabral.

Com as campanhas chegando ás ruas, o foco político da Assembleia Legislativa se volta também para as principais cidades do estado e esta coluna seguirá o mesmo rumo, a começar pela capital. A disputa no Rio, que até pouco tempo apontava para uma reeleição tranquila de Eduardo Paes (PMDB), ganhou em emoção com a impensável aliança entre o ex-prefeito, César Maia e o ex-governador, Anthony Garotinho que lançaram a candidatura de Rodrigo Maia (DEM) para prefeito, tendo ao lado uma das mais promissoras políticas do estado, Clarissa Garotinho (PR) como vice. No entanto, não é somente esta briga que gera expectativa na política carioca. O nome de outro deputado, vem despertando o interesse de uma classe de formadores de opinião, artistas e dos “votos rejeitantes” aos sobrenomes Paes, Maia e Garotinho: Trata-se de Marcelo Freixo (Psol).

Afinal, quem será o seu Prefeito?

Com placas, galhardetes, carros de som e candidatos nas ruas, o nosso voto no dia 07 de outubro é fundamental para o futuro da nossa cidade. Isso todos nós já estamos cansados de ouvir. Mas qual a importância do nosso voto neste momento para o futuro do nosso estado e do nosso país? Porque prováveis candidatos ao governo do Rio e até mesmo, a Presidência da República se aproveitam das eleições municipais para colocar o pé no acelerador com o objetivo de largar na frente na corrida para 2014?

Garotinho, Pezão, Lindbergh, Dilma, Lula, Crivella e Sérgio Cabral entre outros, não estão se candidatando a ocupar o cargo de prefeito em nenhuma cidade do estado. No entanto, além de emprestar suas imagens ao maior número de aliados políticos, sempre que possível estão presentes de carne e osso, pedindo o voto do eleitorado.

Alerj tem 29 candidatos a prefeito

Agora é pra valer! Com o início das convenções partidárias e mesmo com apenas um ano e cinco meses de mandato, muitos deputados estaduais já estão deixando o Plenário Barbosa Lima Sobrinho e seus gabinetes parlamentares de lado para mergulhar de cabeça em suas campanhas eleitorais em municípios espalhados pelos quatro cantos do estado do Rio de Janeiro. Ao menos 29 (mais de um terço) dos 70 políticos em exercício na Alerj são pré-candidatos a prefeito em cidades de sua base eleitoral e podem seguir esse caminho e deixar as cadeiras para seus suplentes, se forem eleitos.

Em Caxias, mais uma vez será Zito contra todos

Com as campanhas chegando Às ruas, e conforme já anunciado, o foco político da Assembleia Legislativa se volta também para as principais cidades do estado e esta coluna seguirá o mesmo rumo. Após um primeiro panorama sobre o pleito na capital, voltamos ás atenções para o terceiro colégio eleitoral do estado, Duque de Caxias, onde as eleições prometem ser as mais disputadas e as campanhas as mais acirradas da história.

Toma lá...

Dias atrás, um político da Baixada Fluminense, velho companheiro do time do Governador, ligou para Sérgio Cabral e o convidou para a inauguração de uma unidade de ensino profissionalizante que seria inaugurada pelo Secretário da pasta que assim como ele, é pré-candidato a prefeito de sua cidade. Pelo alcance social do projeto, seria até um bom momento para Cabral refazer sua imagem, mas ele refutou. Respondeu dizendo que por enquanto, “quer ficar quietinho”.

Dia do Servidor