coluna saude roberto daiub

Síndrome das Pernas Inquietas

A síndrome das pernas inquietas, também chamada de doença de Willis-Ekbom, é um distúrbio neurológico do sono que causa um impulso intenso involuntário de mover as pernas.

Este impulso ocorre em conjunto com outras sensações nos membros descritas como puxar, rastejar, latejar, prurido (comichão), dor ou ardência nos mesmos.

Estas sensações ocorrem, geralmente, quando o paciente está deitado na cama ou sentado durante muito tempo. Ocorre mais frequentemente à noite, sendo, por isso, difícil adormecer. Muitas vezes, os doentes tendem a andar às voltas e agitar as pernas para ajudar a aliviar as sensações desconfortáveis causadas por esta patologia.

  • Categoria: Saúde

Eletrocardiograma

Eletrocardiograma (também chamado de ECG) é um exame que registra o tempo e a intensidade dos sinais elétricos que fazem o coração bater. Ao analisar o eletrocardiograma, o médico pode obter informações sobre o ritmo cardíaco e ver a existência de irregularidades.

Com a realização do ECG é possível também avaliar se há alterações no tamanho, se há aumento de uma determinada área do coração ou até mesmo se existe alterações isquêmicas agudas (recentes) ou antigas (crônicas).

  • Categoria: Saúde

Escleroterapia

Escleroterapia tem sido usada há séculos como tratamento para vasinhos e varizes nas pernas. Ela consiste na aplicação de um produto, líquido ou em espuma, dentro da veia, que age em suas paredes, fazendo-os expandir e cicatrizar, fechando-a.

Entre suas vantagens está o fato de ser minimamente invasiva. Além disso, ela não depende de anestesia, internação do paciente ou repouso, o que a torna muito mais simples ao médico e ao paciente.

Não é todo paciente que é elegível a uma escleroterapia. É preciso observar se seu paciente:

  • Está grávida ou amamentando;
  • Tem trombose venosa profunda ativa ou trombose venosa superficial (coágulo sanguíneo);
  • Está incapacitado de sair da cama.
  • Categoria: Saúde

Miocardite após vacina de mRNA contra a Covid-19

O que precisamos saber?

Como parte do processo de farmacovigilância, os eventos adversos relacionados às vacinas de Covid-19 vão se tornando conhecidos. Embora os eventos mais comuns sejam reações locais ou sintomas sistêmicos leves, à medida que a vacinação avança mundialmente, efeitos atípicos e menos frequentes tornam-se aparentes, incluindo relacionados à vacina de mRNA.

A síndrome de trombose com trombocitopenia associada à vacina Aztrazeneca/Oxford foi o primeiro evento adverso atípico relatado em relação às vacinas contra Covid-19, com descrição de diversos casos de trombose venosa cursando com trombocitopenia.

Mais recentemente, descrições repetidas de casos parecem sugerir um novo evento adverso associado à vacinação. Trata-se de casos de miocardite e pericardite em jovens após terem recebido vacina contra Covid-19.

  • Categoria: Saúde

Bioimpedanciometria

O exame de bioimpedanciometria é feito através da aplicação de uma pequena corrente elétrica pelo corpo que, através de cálculos matemáticos, nos fornece as informações obtidas.

Sabemos que a água é o único elemento em nosso corpo que conduz eletricidade; sendo assim, quando a corrente passa pelo corpo, pode-se medir a impedância da água.

O resultado de impedância obtido possibilita o cálculo do volume exato que há de água no organismo, sendo assim computados com exatidão a quantidade de massa magra e gorda contida no corpo.

Quanto maior a quantidade de gordura no indivíduo maior será a dificuldade para a corrente elétrica atravessar o corpo, pois o tecido gorduroso contém menos água que os músculos.

Aproximadamente 2/3 da água total do corpo humano está situada no interior das células, sendo que ela constitui 65 a 75% do peso dos músculos e menos de 25% do peso da gordura.

  • Categoria: Saúde

Rejeição ao transplante renal

A Doença Renal Crônica (DRC) é uma patologia progressiva e reduz a capacidade do rim de remover os resíduos e o excesso de água do organismo. Pelo fato de não apresentar sintomas de forma precoce, o diagnóstico da DRC, na maior parte das vezes, ocorre já em um momento tardio e leva o paciente para a hemodiálise ou, em casos mais graves, para a necessidade do transplante.

A estimativa é que 10% a 15% dos pacientes desenvolvam algum grau de rejeição do órgão transplantado em até 15 dias após a cirurgia.

  • Categoria: Saúde

14 de agosto - Dia do Cardiologista

No dia 14 de agosto, é comemorado o Dia Nacional do Cardiologista, e vamos relacionar aqui algumas curiosidades sobre essa linda especialidade da carreira de Medicina: 

A palavra cardiologia vem do grego KÁRDIA, que significa coração;

O coração, todos os dias, gera energia suficiente para abastecer um caminhão de grande porte por 30 quilômetros;

O coração bate em média oitenta vezes por minuto, quatro mil e oitocentas batidas por hora, cento e quinze mil batidas por dia, 3 milhões e quatrocentas mil batidas por mês e oitenta e dois milhões e novecentas mil batidas ininterruptas a cada ano;  

  • Categoria: Saúde

Doença de Behçet

Ela recebe esse nome por ter sido descrita em 1937 pelo dermatologista turco Hulusi Behçet

Trata- se de uma doença autoimune (o próprio sistema imunológico ataca as células do organismo).

O início dos sintomas geralmente ocorre entre os 20 e 40 anos de idade. Homens e mulheres são acometidos de forma semelhante, mas homens jovens de origem asiática apresentam manifestações mais graves. Diferentes genes aumentam o risco de desenvolver a Doença de Behçet e acredita-se que fatores ambientais como infecções podem ajudar a desencadear a doença.

  • Categoria: Saúde
MEDCOR Exames Cardiológicos