Dançarino de Caxias conquista prêmio da Funarte

  • Publicado em Matérias

Dançarino de Caxias conquista foto chamada Agatha MarinhoO Dançarino Contemporâneo Bruno Alarcon, foi contemplado pelo Prêmio Funarte RespirArte 2020 com o videodança “Saída 124 F”, produzido juntamente com Luiz Fernando Picanço, do Rio de Janeiro.

O lançamento foi no último dia 12, pela plataforma Youtube. Os dois artistas atuam juntos há cerca de cinco anos como educadores na ONG “Apadrinhe um Sorriso”, localizada na comunidade Trevo das Missões, em Duque de Caxias. Luiz, graduado em Artes Cênicas, é também Dançarino Contemporâneo, diretor teatral e produtor cultural. As áreas alcançadas pelo Prêmio são: circo, artes visuais, música, dança, teatro e artes integradas.

Leia também: Governador em exercício se reúne com moradores de Teresópolis e anuncia R$ 135 milhões em obras de contenção na serra

O projeto de videodança foi produzido em fevereiro mas, em função da Covid-19, a obra não pôde ser exibida na época em evento presencial. Bruno foi aluno do Colégio Estadual Professor José de Souza Herdy e cursa Bacharelado em Dança na Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde veio a conhecer o parceiro Luiz Fernando.  

Bruno lembrou que, em 2019, quando participava do Projeto de pesquisa "Prática de Si", coordenado por Letícia Teixeira, do Departamento de Arte Corporal da Universidade Federal do Rio de Janeiro, articulou uma atividade de extensão no qual 12 jovens da atividade Dança-Teatro do Apadrinhe um Sorriso participou de uma residência artística ministrando 10 pesquisadores do projeto de pesquisa. Foram 5 oficinas oferecidas e a partir das vivências surgiu duas construções artísticas: a performance "Tem gente Aqui" e o vídeodança "Saída 124 F".

O Projeto

Bruno e Luiz Fernandes atuam na ONG desde 2016, ministrando aulas de Dança-Teatro para adolescentes e jovens moradores daquela comunidade, no 1º distrito do Município.

- Desde então, procuramos potencializar o local em um novo paradigma que é o ensino das Artes da Cena, onde utilizamos a linguagem da Dança e do Teatro, bem como, do Audiovisual para que estes adolescentes e jovens, logo, suas famílias, que em sua maioria estão em vulnerabilidade social, possam se possibilitar a outras vivências – dizem os voluntários.

Ambos definem o projeto. “Trata-se a obra contemplada de um encontro entre lugares, um encontro entre olhares, um encontro entre gente. Evidenciando a favela Parque das Missões como um lugar não só de moradia, todavia de encontros. Tendo manifestações poéticas através da dança que ressignificam os espaços. Dança que se faz na travessia de uma passarela possibilitando o ir e vir a outros lugares, no interior de um ferro velho e nas margens de um mangue poluído. Corpos afetados pelos ruídos das aeronaves sobrevoando a favela numa coreografia que impulsiona ao vídeodança Saída 124 F, a vida de corpos moventes naquele território, identificando que a saída na verdade, é uma entrada”.

“Saída 124 F tem direção artística dos próprios Bruno Alarcon e Luiz Fernando Picanço, e tem como intérpretes, além de ambos: Clarissa Monteiro, Diego Pires, Hector Souza, Jaqueline Silva, Letícia Teixeira, Mariane Araújo, Marília Gabriela Sales, Matheus Leitão, Maycon Douglas, Nália Costa e Thiago Aguiar. A trilha sonora e edição de som é de Paulo Richard Ramos e a realização é da Fundação Nacional de Arte-FUNARTE, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo.

Quem desejar assistir “Saída 124 F” pode acessá-lo no link https://youtu.be/iRlYeT4sEJs

Dia Mundial do Cancer
MEDCOR Exames Cardiológicos