Inclusão de deficientes no grupo prioritário da vacinação da Covid-19 é aprovada pela Câmara de Caxias

Projeto social Gari Comunitário e reconhecimento da prática de exercícios físicos como atividade essencial na cidade, também receberam o aval unânime da Casa Legislativa de Duque de Caxias

Conforme a Ordem do Dia, três projetos de lei e um projeto de resolução foram colocados em questão e unanimemente aprovados pelos 24 parlamentares, conectados na sessão ordinária on-line da quinta-feira (15/4), regida pelo presidente da Câmara de Duque de Caxias, vereador Celso do Alba (MDB) e secretariada pelo vereador Claudio Thomaz (DEM).

 

O grande destaque foi a aprovação do PL nº 010/2021, de Vitinho Grandão (SD), Celso do Alba e Claudio Thomaz, que torna obrigatório no município a inclusão da população portadora de deficiências, e essa mesma categoria profissional, no grupo prioritário para a vacinação contra a Covid-19. “Precisamos cuidar do povo e fazer as leis do nosso município andar”, disse Vitinho ao discutir a matéria. Ele comemorou muito quando a aprovação unânime foi anunciada pelo presidente.

Leia também: Celso do Alba recebe a imprensa e fala dos 100 dias à frente do Legislativo

O vereador Michel Vila Nova (PSDB) também teve motivos para comemorar. O PL nº 008/2021, de sua autoria, que pleiteia a criação do projeto social “Gari Comunitário”, firmando uma parceria entre a Prefeitura e associações de moradores das comunidades carentes da cidade, também recebeu o aval positivo da Câmara.

O outro PL aprovado é do vereador, líder da bancada do Solidariedade, Alex Freitas. No projeto, fica reconhecida como atividade essencial a prática de atividades e exercícios físicos, nas academias e espaços públicos em todas as dependências da cidade. “Essa é uma lei importante, não só para a questão da saúde, mas também para a profissional. Há um grupo muito grande de cardiopatas, diabéticos e obesos no município e, mesmo na pandemia, temos que incentivar a prática de exercícios físicos para que esses cidadãos melhorem a qualidade de vida deles. Além disso, essa será uma porta de emprego para os profissionais da Educação Física, uma vez que eles auxiliarão as pessoas na prática de exercícios físicos ao ar livre, e também, nas academias, que ficarão abertas permanentemente. Ressalto que todas essas ações deverão obedecer aos protocolos de combate a Covid-19”, explicou o autor do projeto aprovado.

Além da homenagem de Reis ao médico, indicações parlamentares de todos os membros da Câmara também constavam no expediente. O vereador Aquiciley Filho do Adão do Campo (Republicanos), um dos representantes dos bairros do 2º distrito, pediu que a Prefeitura implante uma lona cultural na Praça da Figueira, com programação de cinema para alavancar a cultura e o lazer dos moradores da região. Para esta mesma praça, Aquiciley solicitou a instalação de uma cabine da Guarda Municipal e também sugeriu um estudo que visa recuar as vagas de estacionamento em torno do logradouro, com a finalidade de ampliar o espaço destinado a cada veículo e minimizar a ocorrência de acidentes e congestionamentos na área.

E por falar na Guarda Municipal de Duque de Caxias, dessa vez foi a vez do vereador Alex da Juliana do Táxi (MDB) se pronunciar referente aos comportamentos inadequados que a repartição está tomando ultimamente. Alex, que é membro da Comissão Permanente de Segurança, afirmou que “a população está reclamando muito da falta de educação e profissionalismo dos CT’s, dos guardas de postura e dos guardas Municipais. Não sei se eles estão sobrecarregados ou mal orientados. Acredito que quando a tropa se comporta de um jeito ríspido, como estão fazendo nas ruas, atinge ao seu comandante. Ao meu ver, o secretário da pasta, Beto Gabriel, deve dar mais atenção para os seus subordinados. Sugiro que ele faça uma reunião urgente para orientá-los, e que pare de ficar nas ruas apenas apitando no trânsito. É importante que ele saiba que os impostos são pagos pelo povo e, consequentemente, os salários dessa classe, o que possibilita, ainda, as contratações para a Secretaria Municipal de Segurança, setor que é de responsabilidade deste senhor. Parece que os valores se inverteram e o servidor é que manda no munícipe”, expôs, enquanto demonstrava bastante insatisfação, por fim completando: “Essa secretaria está dando muito trabalho, pois todos nós sabemos que não é só este episódio. Está na hora de dar um basta nisso! Esses funcionários devem ter mais compromisso com os moradores da nossa cidade”, completou Alex da Juliana.

“Está na hora do nosso secretário de Segurança parar de brincar e fazer gestão da segurança pública. Não adianta ele dizer que acorda às 5h da manhã para ‘puxar’ trânsito, porque quem deve fazer isso é o funcionário da Guarda Municipal e, enquanto o secretário está apitando no trânsito, mais de 100 funcionários estão fora das ruas”, opinou o autor das denúncias contra a corporação, Claudio Thomaz.

Na opinião de Alex Freitas, os funcionários da Guarda Municipal deveriam ser submetidos a cursos de capacitação e de qualificação propostos pela Fundec. Ademais, Freitas disse que a gestão da pasta deveria propor um PSS, para contratar profissionais para organizar melhor o trânsito. “Percebemos que o secretário assumiu a pasta sem ter a mínima noção de gestão e conhecimento de causa”, avaliou o líder do Solidariedade, que também proferiu críticas ao transporte irregular, que não recebe nenhuma fiscalização das autoridades responsáveis.

“Os agentes da Guarda Municipal de Caxias são muito abusados e ‘marrentos’. Como morador da cidade, não consigo entender o silêncio de Beto Gabriel, pois todas as denúncias têm informações, que já foram apuradas, e a omissão do secretário nos preocupa, pois ele não procura os membros da Comissão, nem a presidência desta Casa para prestar esclarecimentos. Desse jeito não dá para ficar. Temos que fiscalizar com mais vigor, pois a pasta parece estar sem comando”, deixou claro o vereador Vitinho Grandão.

O presidente da Casa também se manifestou sobre o assunto: “Nós, vereadores, damos ouvidos às vozes que vêm das ruas e estamos aqui para defender os cidadãos duquecaxienses. Acredito, que o governo não medirá esforços para mexer nas peças necessárias para que a nossa cidade volte a trilhar um bom caminho. Nós não compactuamos com coisa errada! Iremos cobrar o ressarcimento desses danos e uma postura do governo municipal e, assim, daremos uma resposta para a população”. Segundo Celso, tanto a Câmara quanto a Prefeitura estão atentas a tudo o que está acontecendo nessa Secretaria que, atualmente, tem se envolvido em várias polêmicas.

Dia Internacional Contra a Homofobia
Dia Internacional Contra a Homofobia